Jovens e a vulnerabilidade ao consumo de drogas

Dentre os fatores de vulnerabilidade alguns estão relacionados às características do mundo moderno. O apelo constante para que se consuma mais, o desemprego e o subemprego juvenil, a descrença nos adultos que poderiam ser modelos de conduta, inclusive, quanto ao cumprimento das leis, causam a sensação entre os jovens de impotência sobre sua atuação na sociedade e na própria vida, tornando-os suscetíveis ao consumo do álcool.


Outras razões que levam os jovens a acreditarem que não existem consequências no uso da droga são os conflitos pessoais, que dificultam a integração social. Além disso, a necessidade de autoafirmação do adolescente, a consolidação da identidade sexual e a pouca experiência.


Entre as crianças, a imitação e a curiosidade são fatores poderosos de vulnerabilidade.

Além disso, na nossa sociedade a forma como o álcool é tratado faz parecer às crianças e aos jovens que beber não tem consequências, como exemplo, o apelo ao consumo do álcool por propagandas que garantem acesso fácil à alegria e a atitude permissiva dos pais/familiares em relação à bebida: “só um golinho”.


A vulnerabilidade pode ser controlada quando cotidianamente investimos nos fatores de proteção. São eles:


- Os momentos de convivência familiar que incentivam o fortalecimento dos vínculos, momentos que os pais garantem aos filhos interação com os colegas, participação em atividades sociais e comunitárias.


- Os diálogos francos no ambiente familiar sobre o cigarro, o álcool e as drogas ilícitas e as regras de uso.


- O fortalecimento dos vínculos escolares. Muitos pesquisadores acreditam que um ambiente escolar saudável, inclusivo, que favoreça a crítica, o diálogo franco pode levar o aluno à reflexão sobre a sua identidade e seu papel na sociedade.


Um bom começo para decidir como abordar o problema da vulnerabilidade dos jovens diante da dependência de substâncias químicas lícitas ou ilícitas, pode ser fazendo uma reflexão sobre as palavras de Jung:


As coisas simples são sempre as mais difíceis. Na vida atual, ser simples requer grande disciplina.



Agende uma consulta com um especialista em

Especialista em Dependência Química em São Paulo.

Cel. (11) 98594-4267

E-mail: mindreader@gmail.com